Ahhhh a Vaidade...


Salve Salve, meu amigo, minha amiga, leitor do Blog, vamos iniciar mais um texto com um tema delicado, mas acho bastante interessante conversamos sobre este assunto de forma simples e objetiva.
Quem já foi um novato na Religião? Todos nós fomos, não é verdade? Quando decidimos entrar para algum segmento religioso é pelo motivo de que algo nos chamou a atenção ou algo nos fez bem, não é? Alguns antes de procurarem um templo religioso iniciam seus estudos por conta própria através de livros para tentar conhecer melhor a origem de determinada religião e o que a mesma prega; já outros passam por aquele passe com o preto-velho, com o caboclo, por aquela oração na igreja, pelo passe no centro espírita e logo em seguida já começa a frequentar constantemente e pede para fazer parte como membro seguidor daquele templo espiritual. Cada um possui uma forma particular de entrar em uma religião, uns vão pelo amor, pela euforia, pelo que chamou a atenção e alguns vão pela dor, pela salvação.
Enfim todos estes indivíduos possuem algo em comum, alguns quando iniciam o seu aprendizado sobre o que praticam e começam a colocar em prática os ensinamentos, o que é extremamente importante, por em prática o que se aprende, alguns infelizmente deixam a vaidade tomar conta. Sabemos que a religião nos auxilia a nos ligar a Deus, toda religião é um conjunto de regras, idéias e pensamentos sobre comportamentos que devem ser adotados com o intuito de estarmos mais próximos a Deus, cada religião possui sua regra e sua forma de culto. Dentro da Umbanda, Dentro do Candomblé pregamos a importância da ritualísticas, dos atos, do uso das ervas, das velas e de elementos que nos auxiliem na concentração para que possamos nos comunicar com os Orixás, com as Entidades e com Deus. 
É de conhecimento de todos, porém alguns negam,que quando iniciam sua caminhada religiosa, aprendem uma base, fazem uma peneira sobre o que é ensinado, alguns seguem a risca, outros fazem algumas modificações quando de aprendizes passam a sacerdotes, mas o mais importante de tudo, é que sempre aja um sentido e um fundamento.
Quando somos iniciantes observamos tudo, seguimos tudo que nos é dito por estarmos em aprendizado, é importante saber o que é certo o que é errado. Sim, é importante o que estou dizendo, desde que não ultrapasse os limites, que não traga alguma situação ruim seja fisicamente ou espiritualmente falando, se isso ocorrer é hora de tentar uma outra casa religiosa.
Algumas pessoas quando novas na Religião acabam lendo de tudo, perguntando de tudo, buscando de tudo, o problema está quando começam a questionar ou querer passar por cima do sacerdote espiritual de sua casa religiosa. Não há problema em perguntar, em aprender, em saber, o problema meu amigo, é quando o questionamento não é pelo motivo de você achar que tem algo errado, quando algo tá te causando mal, quando alguma coisa não faz sentido, quando você quer aprender, quer conhecer mais, o problema é quando você faz isso para aparecer, para dizer que sabe mais, para dizer que você é o melhor, esse é o problema.
Quando isso começa a acontecer constantemente os guias se afastam, você começa a ter muitas brigas, atritos ou você muda ou você é obrigado a mudar de casa. Por este motivo vemos tantos sacerdotes na atualidade que não sabem separar a sua vaidade da espiritualidade, quando começam a se achar muito também começam a exagerar nas roupas, no luxo e aí só vai complicando. Também vejo muita gente na atualidade  que se manteve firme na humildade em todos os sentidos e de repente mudou, simplesmente por começar a ver que tava atendendo muita gente, casa cheia e ver dinheiro.
Ihhhhhhhhhhhhhhhhh aí complica pra caramba né...rsrsrs
Toda Casa Religiosa necessita de ajuda, de auxilio, alguns sacerdotes realmente não conseguem trabalhar pois se dedicam 24h para a casa de santo, as vezes a demanda é grandiosa e assim devem estar a disposição da comunidade que os procura. O problema é quando o pedido do auxílio, da ajuda, são de valores exagerados, quando ali só tem muita roupa luxosa, quando o sacerdote só sabe humilhar, quando só sabe impor seus pensamentos, seus ensinamentos sem explicar e quando explica é sem lógica e vem seguida da frase "é assim e ponto final"
Com toda certeza aquele sacerdote foi um péssimo iniciante ou o seu verdadeiro caráter apareceu.
Enfim, o que quero dizer é para você ser um bom iniciante para ser um bom sacerdote!
Mantenha no caminho firme, questione sim mas com humildade, respeite onde pisa, respeite a si mesmo, respeite principalmente seus guias, seus orixás para que eles não se afastem, não deixa a vaidade dominar, somos humanos e falhos. Se mantenha no caminho certo para que você possa realizar seu trabalho com perfeição e o seu trabalho tem que ser lindo aos olhos da espiritualidade.
Aprenda sim, questione sim, de forma saudável, não deixe o luxo, a vaidade tomar conta de você, se você dá condições para o seu guia trabalhar, se ele atende muitas pessoas em dia de gira, maravilha, parabéns pra você que dá condições para que ele trabalhe, mas nunca se ache melhor, nunca que ache o tal,  nunca use isso pra desmerecer quem está a sua volta, se você sabe mais não chame o outro de burro, ensine, se você não concorda com algo, não vá impondo, conversa e aprende.
Seja um bom aluno para ser um bom professor...Se a escola não é boa mude de escola. Seja você mesmo sempre para o bem, valeu? Acorda Irmão e Irmã a Espiritualidade tá sempre de olho e de alguma forma tudo na vida tem retorno...uma hora você infelizmente sente a mão da espiritualidade nas costas e ela é igual tapa de mãe e pai...rsrsrs
Dói muito e se você é bom filho você aprende....Se insistir...a Espiritualidade se afasta, aí você fica por sua conta e risco....Uma hora a lei do retorno vem, também não fique achando que você escapa disso heim...
Caminho do Bem Sempre Galera!!!
Não se esqueça disso!
Abraços
Samir Castro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha