Bater a Cabeça/Levar a Cabeça ao solo em sinal de respeito, o que significa?




O ato de "batermos a cabeça" ou seja, levarmos nosso Orì (cabeça) ao solo vem a ser um dos mais importantes procedimentos ritualísticos não somente dentro da nossa querida Umbanda e do nosso amado Candomblé, mas também em outras religiões. Através deste ato estamos reverenciando nossas Divindades, nossas Entidades, mostrando o nosso reconhecimento perante a sua sabedoria. Reverenciamos a Onipotência, ou seja, a capacidade de realizar feitos que muita das vezes para nós meros mortais parecem ser inalcançáveis, pois não há dificuldades para nossos Orixás e Entidades, mas sabemos que eles dentro da sua sabedoria, de seu poder em todos os sentidos podem realizar tais atos, se assim for permitido, se assim for possível alcançarmos através do nosso merecimento e momento certo. Além de reverenciarmos a sua Onisciência, pois as Divindades sabem de tudo que nos acontece, nossos pensamentos, nossos sentimentos, nosso presente, nosso passado, nosso futuro, nossas encarnações anteriores, o que pedimos para cumprir no plano ao qual nos encontramos e o que devemos realizar neste mundo. Reverenciamos o fato de serem Onipresentes, de estarem em todos os lugares ao mesmo tempo, podendo então nos socorrer nos momentos de aflição de nossas vidas, seja com sua energia nos confortando ou solucionando algo que estamos passando, o que chamamos muita das vezes de milagre, quando tudo parece impossível e algo ocorre, isto é a Onisciência, Onipresença e a Onipotência de Deus, dos Orixás e Entidades.
Assim torna-se importante tanto na Umbanda quanto no Candomblé levarmos nossa cabeça ao solo em forma de agradecimento, isto é o sinal que estamos conscientes de nossas limitações e da necessidade que temos de evoluir através da sabedoria que nossos Orixás e Entidade nos transmitem, é o maior respeito que podemos transmitir aos mesmos, é o sinal da humildade e agradecimento.
Assim como devemos fazer com nossos zeladores, pessoas mais velhas, pessoas que possuem cargos dentro das nossas casas de Orixá, pois dedicam e cedem grande parte de suas vidas para auxiliarem consulentes, filhos de Orixá e qualquer pessoa que passa por suas Casas/Templo Religiosos, mais uma vez afirmo, são pessoas que se dedicam não somente aos seus Orixás pessoais, mas a toda espiritualidade em si.
Todos os sentidos aqui explicados, se aplicam também ao fato, ao ato de reverenciarmos os atabaques e todos os pontos de poder, de força dentro de uma Casa de Orixá que possuem a função de chamar, evocar a energia do Orixá, da Entidade e colaborarem com a manifestação corpórea.

"Você que é Filho de Pemba
Você que é Filho de Fé
Bate a Cabeça
E pede a Zambi/Deus o que quiser"

"Vai Vai Vai
Aos Pés de Nosso Senhor
Vai Bater Cabeça meu Filho
Que Oxalá mandou"

"Bate Cabeça
Filho de Umbanda
Salve Oxalá
Salve a Nossa Banda/Umbanda"
Autor Samir Castro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha