Curiosidades Jogo de Búzios




 
Como sabemos todos os Textos contidos neste Blog são baseados em pensamentos, leituras e conversas que se tornam conclusões pessoais do autor com base nos fundamentos e rituais pertencentes aos cultos Afro-Brasileiros.

Através de diversos estudiosos, historiadores e nos dias atuais pesquisas na internet, podemos observar que no que se refere à África, existem diversas sociedades e  cada uma delas possui uma função especifica.

O Candomblé é a reunião de diversos Cultos vindos de várias regiões africanas, além da mistura de cultos de diversos povos vindos de lá mesclado com a cultura trazida pelos colonizadores desde país.

Todos os temas que tentamos tratar sejam dentro das redes sociais ou no que se refere a conversações de terreiro tornam-se polêmicos, pois  infelizmente todos tentam ser um pouco os “donos da verdade”. Aqui apresentaremos um texto explicativo, um texto básico para buscarmos entender a titulo de curiosidade um pouquinho sobre Ifá e os Odú.

A questão é que desde que o mundo é mundo, desde a sua existência o ser humano vive sabendo de sua existência e sempre querendo conhecer como ela teve a sua origem, são diversas religiões e teorias sobre a criação da humanidade. O que podemos afirmar é que existe uma força superior e cada segmento religioso possui a sua forma de trata-la. Dentro deste conceito de curiosidade temos diversos sistemas Oraculares e dentro da nossa religião, especificamente o Candomblé Kétu, possuímos o Oráculo de Ifá.

Òrúnmilà-Ifà é aquele que foi testemunha da criação dos homens e de toda a existência, é aquele que estava ao lado de Deus, por isso podemos afirmar que ele é aquele que tudo vê tudo sabe, tudo conhece, ele é a testemunha da criação (Eléèri Ìpín). Para muitos estudiosos cabe a Ajalà a função de ser o modelador da matéria física onde habitaremos, o senhor de todos os Ori e a Orunmilà cabe a função de nos o destino que solicitamos a ele. A Òrúnmilà cabe o conhecimento dos 16 Odús principais que ao ser combinados dão uma totalização de 256 Odú. Os Odú são os considerados caminhos, signos ou  destinos. Os Odú são aqueles que nos acompanham desde o nascimento, é o destino ou caminho pelo qual escolhemos vir. Òrúnmilà é aquele que tudo conhece, tudo sabe, tudo vê e tudo acontece sobre o seu controle, o presente e o futuro pertencem a ele.

Ajalà para muitos é considerado o Bàbálorì (Pai de todas as Cabeças) aquele que é responsável por modelar todos os seres humanos, sendo considerado por muitos uma qualidade de Oxalá e por outros uma divindade a parte cultuada nos ritos destinados a Oxalá no Brasil e Ìyálorì (mãe de todas as Cabeças) Odudua que para muitos é considerada uma divindade feminina e para outros masculina, outros estudiosos atribuem esta função da criação a Ìyémonjà (Iemanjá). Como tudo existem polemicas, como já foi dito o objetivo do blog é trazer diversas visões, para que as pessoas possam conhecer diversas opiniões e tirarem suas conclusões.

“Ajalà mo orì mo yo alà forí kòn, e ago fí ri orì mi”

“Ajalà foi o modelador da minha cabeça, me gerou e me fez crescer. É o pano que cobre e mantém/segura a minha cabeça/existência”.

Dando continuidade a questão de Ifá, devemos nos lembrar de que as Egbè Ifá são sociedades a parte que possuem as suas próprias liturgias e formas de culto, por este motivo não é necessário ser iniciado ao culto ao Orixá para ser iniciado em Ifá.

Além disso devemos nos lembrar de que quando nos referimos ao Candomblé, ao que é feito no Brasil, não podemos nos esquecer que a nossa religião é sim uma mistura de Cultos e Ritos. Por este motivo encontramos o Jogo de Búzios dentro do culto ao Orixá, além disso é por este motivo muitos iniciados no Candomblé recebem o direito de se utilizar do jogo de búzios após atingirem a idade para exercer o sacerdócio de Bàbálòrisà e Ìyálòrìsà, ou seja, 7 anos (Odùn Ejè).

A questão de Òrúnmilà é muito complexa, como sabemos ele é o conhecedor, testemunha de todo o principio , conhecedor dos Odú (caminhos/destinos), principio da ordem (aquele mantém o mundo equilibrado) e a arrumação dos maus destinos. Porém alguns consideram que o principio da ordem e a arrumação dos maus destinos é relacionado à Èla,  outros consideram Èla filho de Òrúnmilà e vem a ser uma divindade a parte e um dos principais Orixás cultuados nos ritos a Òrúnmilà, outros já consideram que Èlaé parte de Òrúnmilà sendo uma única divindade no qual o nome Èla é somente evocado quando exerce esta função de restituidor, ou seja, são diversas opiniões e visões sobre esta questão.

Para entendermos melhor este principio, peguei um trecho de um estudo maravilhoso realizado por Leila Cristina Albamonte Pompeo Ferrara – EFURO LOGUNLOWO :

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM ÈLA?




 ÈLA – O PRINCÍPIO: O que é ou quem é ÈLA?
O que é: o princípio da ordem; aquele que mantém o mundo acertado e em ordem. ÈLA veio para a terra no ODU de OBARA OYEKU. Tentaremos neste trabalho passar para todo o significado deste princípio primordial que se chama ÈLA e que, sem ele, nosso mundo seria um caos total. Vamos ver por que.
A tradição oral nos passa que ÈLA é um princípio espiritual que não teve espaço para se tornar conhecido, pois foi dominado historicamente pelo aumento do número de divindades e senhores da cultura Yoruba. Em função disso ÈLA não foi definido.
Na tradição oral existem muitos que dizem que ele “é um dos muitos nomes atribuídos à IFA (ORUNMILA), e é descrito como o principal entre eles” ou que ” é o seu empregado de confiança”. Essas afirmações têm um fundo de verdade e nós vamos ver por que.
Existe uma forte ligação entre ÈLA e ORUNMILA, pois se ÈLA é o princípio da ordem, da retificação de destinos infelizes, ORUNMILA precisa deste princípio para cumprir o seu papel de grande preservador da felicidade e retificador de destinos infelizes, uma vez que podemos dizer que ordem significa felicidade, harmonia, paz e desenvolvimento. ÈLA é chamado de “aquele que mantém o mundo acertado”. Assim, podemos até fazer uma reflexão no sentido de que ÈLA é um princípio primordial onde ORUNMILA tem a sua origem. Podemos afirmar, portanto, de forma inquestionável, que ÈLA é uma emanação direta de OLODUNMARE.
ÈLA é chamado pela tradição oral de ÈLA OMO OSIN – “ÈLA é o preferido de OSIN” – o que é OSIN? Para o Yoruba, OSIN É O LÍDER DOS LÍDERES, ou seja, OLODUNMARE.
Vamos à criação. De acordo com a tradição, ORUNMILA desceu a terra para colaborar com ORISA-NLA nos afazeres de organizar a terra e colocar todas as coisas nos seus devidos lugares (ordem), logo, ÈLA seguramente estava presente. Para ilustrar esse papel, vamos transcrever uma história do ODU ODI IWORI;
ÈLA Iwòri ni kì jéki aiyé ra ‘jú; Nigbati aiyé Oba-’lufe darú, ÈLA Iwòrì l’ o bá a tún aiyé rè se; Nigbàti awon o-dà-’lè ìlú Akilà ba aiyé ìlu won jé, ÈLA Iwòri l’ o ba won tún u se; Nigbati òsán d’ òrun ni ilù Okèrèkèsè, Ti aiyé     ìlú nã di rúdurùdu Ti awon awo ibè bà a tì, ÈLA Iwòri l’ o ba Olúyori Oba ibè tún u se; Nigbàti élègbára bá nfé s’ ori aiyé k’ odò, ÈLA Iwòri ni’ ma dùdú ònà rè; ÈLA Iwori kì’ gb’ owó, ÈLA Iwòri ki’ gb’ obi, On l’ ó sì ntún ori ti kò sunwòn se.
ÈLA IWORI é quem salva o mundo da ruína. Quando o mundo de OBA LUFE tornou-se confuso ÈLA IWORI é aquele que restaurou a ordem Quando os depredadores de AKILA deterioram a cidade ÈLA IWORI é aquele que acertou as coisas para o povo, Quando o dia virou noite na cidade de OKEREKESE (Egito) E os sábios do lugar foram desviados. ÈLA IWORI foi aquele que trouxe a ajuda de OLUYORI, seu rei, como remédio, Quando ELEGBARA planejou virar o mundo de cabeça para baixo, ÈLA IWORI foi quem o obstruiu, ÈLA IWORI não recebe dinheiro, ÈLA IWORI não recebe OBI Ainda é ele quem retifica destinos infelizes.
Se nós aceitarmos que ÈLA é um princípio primordial, que estava presente no início da criação, estando no mundo e preenchendo-o de bons trabalhos, estabelecendo a ordem e colocando as coisas em seus devidos lugares, poderemos dizer que em um determinado momento o homem de alguma forma acordou de seu estado de “letargia” em um mundo perfeito e sem atropelos e neste momento se rebelou contra ÈLA, creditando a ele a responsabilidade de ter retardado o crescimento do mundo e então o difamaram. Em função disso, conta à tradição que ÈLA se ofendeu e ascendeu aos céus através de uma corda esticada. Foi somente assim que os habitantes do mundo perceberam que era realmente impossível viver sem ÈLA e assim, desde então, se tem rezado por suas bênçãos.
Vamos a outro verso: ÈLA s‘ ogbó, s‘ ogbó ÈLA s‘ ató, s‘ ató O f’ òdúndún s’ Oba ewé O f’ Irosùn s’ o run rè; O f’ Okun sOba omi O f’ osa sosòrun rè; A-s‘ – èhin-wa a- s‘-èhin-bò Nwon ni ÈLA kò s’ aiyé re; ÈLA b’ inu, o ta’ kùn, o r’ òrun; Omo ar’-aiyé tún wá nkigbe: ÈLA dèdèrè I’ ó mã sòkalè wa gb’ ùre. ÈLA dèdèrè
ÈLA realmente fez a velhice ÈLA realmente fez a vida longa Ele fez de ODUNDUN o rei das folhas Ele fez de IROSUN o seu sacerdote. Ele fez do oceano o rei das águas. Depois de tudo, e ao final, Eles pronunciaram que ÈLA havia conduzido o mundo pelo caminho certo. ÈLA se ofendeu, ele estendeu uma corda e subiu ao céu. Os habitantes do mundo mudaram de opinião e passaram a chamá-lo. ÈLA volte a nos abençoar ÈLA, volte!
Nessa linha ÈLA é referenciado como um libertador. Neste papel aparece a sua ligação com ESU. É sabido que ESU é a dinâmica de todas as coisas, instaura a desorganização geradora de uma nova ordem, num processo contínuo de desenvolvimento do mundo, a dinâmica que faz o mundo andar. Se considerarmos que ÈLA é o princípio da ordem e ESU provoca a desordem e se em algum momento imaginássemos que a desordem provocada por ESU levasse ao caos, somente a interferência de ÈLA como princípio poderia garantir uma nova ordem. Desse modo, podemos dizer que ÈLA trabalha juntamente com ESU, especificamente na tarefa de restabelecimento do equilíbrio.
ÈLA como princípio é de suma importância na vida dos sacerdotes em nossa religião, pois o papel dos sacerdotes é manter e/ou instaurar a ordem. Portanto como isso poderia ser feito sem a interferência de ÈLA?
Vamos à outra consideração: Realizar ÈLA significa carregar ISI. O que vem a ser isso. Vamos contar duas histórias para depois tentarmos concluir essa afirmação.
Existia uma localidade onde os reis não duravam mais de três anos e então eram substituídos – o próximo morreria antes de três anos e assim sucessivamente. A família de onde esses reis eram oriundos era muito rica e o poder era algo extremamente cobiçado, mas o fato da morte prematura era um empecilho para que eles quisessem se tornar reis. Foram consultar ORUNMILA e no jogo apareceu o ODU OGUNDA OFUN, significando que todos os reis têm um ORISA ao qual devem saber cultuar antes que lhes seja entregue o OPA.
Outra história trata de um Rei que num determinado tempo teve suas esposas (6), seus filhos e servos (7) contra ele; suas esposas não queriam mais se relacionar com ele; seus filhos voltaram às costas para ele, bem como seus servos. O rei revoltou-se e, munido de seu Opa e de uma espada, saiu à procura deles, que haviam fugido. O rei então falou que eles deveriam carregar ISI, sem o que não seriam perdoados. Os filhos então pegaram 4 inhames e ofereceram para o Rei (que era o próprio ORUNMILA). Prepararam o inhame e o levaram para o Rei, carregando-o na cabeça. O rei então disse que precisaria matar um deles; os filhos responderam que eles haviam feito o que ele havia pedido. O rei perguntou se era ISI macho ou fêmea. Eles responderam que era ISI feminino. Ele ouviu e não soltou o Opa e a espada. Eles pediram três vezes que ele os soltasse. O rei então respondeu:
“Onde vocês ouviram que esposas, servos e filhos não fizessem o que o Rei quer?”
“Assim, antes que eu largue o Opa e a espada, vocês têm que prometer carregar ISI sempre. Só assim eu os perdôo.”
ISI significa carrego de submissão e homenagem. Ou seja, curvar-se diante do sagrado, do superior, do maior. Para se falar em ordem temos que falar em respeito e homenagem, em submissão a um princípio maior que nos proporcionará a felicidade. Aprender que antes de tudo devemos agradecer louvar e cultuar.
ÈLA, por fim, é sempre invocado durante os cultos para que venha e abençoe os oferecimentos, tornando-os aceitáveis. ÈLA também é denominado como o princípio que inspira a aceitação de alguns sacrifícios; que inspira o culto correto e é por ele que a vida tem sido oferecida.
Para finalizar vamos transcrever uma cantiga de ESU:
ESÙ fi ire bò wá o. ÈLA fi ire bò wà yà yà. ESÙ gbè ire ajè kò wá o. ÈLA fi ire bò wà yà yà. IYA-MÒGÚN fi ire bò wà o. ÈLA fi ire bò wá yà yà.
ESU, faça nossas vidas plenas de coisas boas. ÈLA ponha muita sorte em nossas vidas. ESU ponha sorte e progresso em nossas vidas. ÈLA ponha muita sorte em nossas vidas. IYA MOGUN faça nossas vidas plenas de coisas boas. ÈLA ponha muita sorte em nossas vidas.
1999 – Todos os direitos reservados para IOC – INSTITUTO ORUNMILA DE CULTURA
Artigo publicado no INFORMATIVO do ILE ASE MARABO, Número IV, São Paulo – SP.
Por: LEILA CRISTINA ALBAMONTE POMPEO FERRARA – EFURO LOGUNLOWO



Agora vamos a um pequeno resumo sobre a regência dos principais Odù Ifá, no que se refere ao nascimento, a regência individualizada, ou seja pessoal. Lembrando que é apenas uma previa, pois o nosso intuito é apenas a curiosidade, por isso não nos aprofundaremos no tema.

Okaran/Òkánràn - as pessoas regidas por este Odu são um pouco complicadas, tendo uma personalidade forte, trazendo muitas das vezes uma certa carga negativa. São pessoas que desconfiam de tudo e de todos, muitas vezes pessoas ciumentas, possuem dificuldade em manter amizades. Podem se envolver em brigas, confusões, atritos em si sem motivo. São pessoas extremamente sentimentais.

 Èjì Oko as pessoas regidas por este Odu possuem a facilidade para tomar decisões, são pessoas que possuem um temperamento forte, podem mudar de humor com facilidade, se metendo facilmente em confusões por conta de intrigas, fofocas e mentiras. Nunca devem comentar o que desejam fazer com ninguém. São pessoas que devem manter em segredo tudo aquilo que pretendem fazer, possuem a tendência de se tornarem grandes lideres, possuem um caminho de sucesso.

Eta Ògúndàas pessoas regidas por este Odu são possuem uma certa facilidade para mentir quando se sentem pressionados ou ameaçados de acordo com alguma situação apresentada, são pessoas que costumam ocultar fatos para tentar se favorecer, sempre procurando se desculpar diante alguma situação que pode lhe prejudicar. São pessoas autoritárias e com muita sede de poder.

Iròsùn – as pessoas regidas por este Odu são pessoas de extrema sinceridade, pessoas que possuem o desprendimento do materialismo. Possuem facilidade para lidar com o que se refere ao oculto, são pessoas que se deixam dominar pelo poder, gostam de dar ordem, são orgulhosas, exaltadas e as vezes um pouco agressivas em sua forma de agir e falar.

Osèas pessoas que são regidas por este Odú se magoam com uma certa facilidade, são pessoal que agem por impulso, possuem um temperamento instável, agindo sempre de acordo com as situações que se apresentam. São pessoas orgulhosas, alguns gostam de fofocas  e outros são envolvidos em intrigas, estão sempre envolvidos em problemas. São pessoas inteligentes, espertas, pessoas que possuem uma grande força de vontade e iniciativa.

Obàràas pessoas regidas por este Odú ao mesmo tempo que são alegres, amorosas, são nervosas e costumam se irritar com facilidade. Eles vão do céu ao inferno, da paz para a guerra em questão de segundos de acordo com a situação que se apresenta. São pessoas de extrema inteligência, são espertos e ótimos companheiros. Possuem uma facilidade de saírem de problemas e sempre visando mostrar a verdade caso sofram alguma injustiça.

Odì as pessoas regidas por este Odú geralmente podem ser pessoas comunicativas, caso tenham confiança no ambiente em que se encontram, caso se sintam ameaçados ou desconfiados são calados. São pessoas observadoras, dedicadas, inteligentes, dedicas ao trabalho que executam principalmente quando gostam daquilo que estão fazendo, são perfeccionistas. Gostam de criar intrigas, atritos, brigas principalmente quando desejam alcançar algum objetivo pessoal.

Ejìonilé as pessoas regidas por este Odú geralmente são reservadas, discretas, pessoa de pouca conversa, são pessoas que gostam de tudo correto, são críticos, perfeccionistas, podem agir com ironia caso seja necessário. São excelentes conselheiros, possuindo o dom de transmitir seus pensamentos com clareza, são excelentes orientadores em todos os sentidos, seja na vida ou no trabalho, são excelentes professores.

Òsá as pessoas regidas por este Odú são pessoas  complicadas, pessoas brincalhonas, possuem dificuldades em aceitar opiniões e quando aceitam, sempre são os conselhos errados. São pessoas criticas e céticas ao extremo, só acreditam se verem com os próprios olhos, em todos os sentidos. São extremamente individualistas, é somente eu, eu e eu. Suas brincadeiras podem ter uma pitada de verdade e estão sempre se metendo em confusão, são irônicos. São capazes de questionar a tudo e a todos, buscando sempre convencer os outros que são os donos da verdade. São insatisfeitos, sempre buscando algo a mais.

 Òfún as pessoas regidas por este Odú são pessoas irônicas, debochadas, sarcásticas, são rancorosas, são pessoas fechadas ao que se refere aos seus sentimentos, brutas, teimosas e ao mesmo tempo são calmas e pacientes. Não vivem de certezas e sim de incertezas. Vivem cada dia com naturalidade e não dão muita importância para o que ocorre a sua volta. Gostam de ser livres, donos de seus caminhos, deixando a vida leva-los, fazem tudo da sua forma. Por outro lado, apesar de serem muito donos de si, possuem facilidade em fazer amizades, são pessoas divertidas, porém a solidão é a sua preferência. São românticos, apaixonados, porém não muito correspondidos por conta de seu forte gênio. Dentro da sua solidão são felizes, pois vive o momento, o dia a dia como se fosse uma aventura, vivem o presente e o futuro não se importando se vai dar certo ou não, apenas vivenciam, não importa a mudança apresentada.

Owonrìn – as pessoas regidas por este Odú são geralmente pessoas que possuem a facilidade de serem bem sucedidos no que fazem ou de nascerem em famílias bem sucedidas. São pessoas que possuem uma certa dificuldade de convivo, são um pouco sínicos, sarcásticos,  debochados, são pessoas que quando gostam de alguém, gostam até o fim, mas quando odeiam, quando são traídos ou enganados não medem esforços para prejudicar aquele que o magoou. São pessoas de ótimo caráter, sinceras, amáveis, mas possuem uma grande dificuldade de serem correspondidos, ainda mais pelo gênio forte que possuem e por pessoas interesseiras que surgem em seus caminhos.

Ejílà SeboràSão pessoas que chamam e gostam de chamar a atenção por onde passam, são pessoas vaidosas, gostam de coisas boas, gostam ao extremo da cultura, de boas bebidas, porém não podem se embriagar possuem uma tendência ao alcoolismo. São pessoas que estão sempre mudando de amizades, pois apesar de aparentarem frágeis, de remoerem certas coisas que lhe acontecem quando tomam uma atitude jamais se arrependem, pois é sempre a atitude mais sensata. São pessoas solitárias no que refere ao seus sentimentos, sempre em busca de algo a mais, são pessoas amigas e fiéis aos sem companheiros, seja o relacionamento entre casais ou amizades.   Estão sempre envolvidos ou causam brigas, fofocas, intrigas e situações constrangedoras.

Ejì OlogbonSão pessoas amáveis, comunicativas, são pensativos, não são de se abalar muito perante as situações. Nunca tomam as dores de ninguém, a não ser que estejam envolvidos em alguma situação. Não se abalam muito com nada que acontece, sejam tragédias, brigas, problemas variados, a não ser que os envolvam diretamente. Não costumam se prender a nada nem a ninguém, possuem uma tendência para influencia de energias negativas por isso devem estar sempre em dia com suas obrigações espirituais.

Ìká as pessoas regidas por este Odu são inteligentes, adoram ler, estudar, são excelentes em qualquer área de trabalho. São pessoas sinceras, controladores, possessivos e materialistas. Tanto podem ser excelentes amigos como terríveis inimigos.

Obéoògúndà – São pessoas que evitam conflitos, possuem um temperamento impulsivo. São extremamente observadores e instintivos. São extremamente radicais em suas opiniões, geralmente buscam seguir regras e são difíceis de quebra-las. São teimosos, são pessoas fechadas, isoladas e gostam da solidão. São de um difícil lidar e possuem complicações para conquistar ou manter aquilo que desejam ou conseguem.

Aláàfia – as pessoas regidas por este Odu possuem a facilidade para exercer cargos sacerdotais, possuem uma grande intuição, facilidades extremas para o contato com o mundo espiritual. São pessoas que conseguem lidar com diversas situações com naturalidade.  São pessoas em sua maioria calmas, sinceras, as vezes um pouco ansiosos, emotivos e muito inteligentes. São pessoas que possuem um caminho de sucesso, criativos, espertos e astutos. As vezes um pouco ingênuos. Possuem um caminho de muita fartura e prosperidade.

Lembrando que aqui falamos uma parte sobre a regência dos Odú no que se refere ao nascimento, não entramos nas questões de Positivo ou Negativo, falamos de um modo geral, pois estamos aqui falando a titulo curiosidade e não vamos nos aprofundar neste assunto, pois ele é muito mais complexo.

É através do jogo de búzios que buscamos as respostas para os problemas que nos afligem e é através deles que buscamos nos entender um pouco melhor. Por este motivo podemos afirmar que a nossa religião além de buscar o equilíbrio do homem e o espiritual, busca o equilíbrio do homem e ele mesmo, atuando sempre como um remédio ou como um psicólogo, agindo como orientadores e fortalecedores da mente dos homens.
 Samir Castro

Comentários

  1. maravilhoso e com muito esclarecimento obrigada

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, adorei as informações muito interessantes! Parabéns!!

    Dari Thomé

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente nossas postagens! É importante para nossa Equipe!

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha