Separando o Joio do Trigo


Separando o Joio do Trigo

Antes de iniciar este texto venho pedir que, antes de formularem qualquer tipo de crítica, analisem as minhas palavras com carinho para que não haja nenhum tipo de mal entendido. A minha intenção com o texto de hoje é dar a minha opinião sobre o caso do falso “pai de santo” conhecido como Bruno de Pombagira (Edmar dos Santos Araújo) e a questão de se cobrar ou não trabalhos.

O Verdadeiro Sacerdote
Apesar da afirmativa errônea de alguns sacerdotes de que “quem vive de aluguel não tem axé”, uma grande massa de Candomblecistas e Umbandistas dependem, muitas vezes, de casas ou estabelecimentos comerciais alugados para manterem suas atividades; outros possuem espaço próprio. Porém, todos tem necessidade de arcar com gastos tais como gás, luz, água e outros. O que pode auxiliar esses Sacerdotes e Sacerdotisas de Umbanda ou Candomblé é a realização de bingos, cursos, rifas, colaborações voluntárias, até mesmo o uso de atendimento Espiritual particular, seja com guia ou através de jogo de búzios, e cobrança de alguns trabalhos. Porém, não podemos confundir o “Justo pelo Justo”, com o “Justo pelo Injusto”. O Justo pelo Justo seria a cobrança de valores simbólicos que fariam a diferença na hora de se sanar uma conta, por exemplo, e o Justo pelo Injusto é a procura da ajuda e o aproveitamento da situação para adquirir riquezas de forma facilitada. Alguns puritanos dizem que um Zelador ou Zeladora deve ter trabalho e não viver do Orixá, como se isso fosse um medidor de caráter, sendo que para se medir o caráter de um ser humano, devemos analisar seus comportamentos e atitudes. Muitas vezes um Sacerdote ou Sacerdotisa é o que é, 24hs por dia, devido à procura. Todos os Orixás, Entidades, Jogos de Búzios e outros, têm a sua energia. O que faz aquela energia ser verdadeira e ter  procura é a pessoa, a figura do Zelador ou Zeladora, de acordo com sua dedicação e, quanto mais dedicação maior a procura.  E isso às vezes leva o Zelador ou Zeladora a ficar à disposição de seus consulentes 24hs, e é justamente onde se faz necessária a tal cobrança, mas a cobrança do Justo pelo Justo. A Caridade é uma via de mão dupla; não podemos nos esquecer que, além de praticarmos a caridade, ela deve ser praticada também para quem a doa. Muitas vezes esses bons Sacerdotes e Sacerdotisas sabem identificar aqueles que realmente possuem as suas dificuldades e por este motivo, alguns, através de seus atendimentos, fazem uma espécie de estoque de materiais e, ao surgir alguém necessitado, ali está o material necessário para auxiliar aquele que o procura.  Então, não podemos confundir as coisas e muito menos prejulgar as pessoas sem saber qual a necessidade de tais cobranças, pois manter uma casa de Orixá, mesmo que seja em um quartinho pequeno, é dificultoso, e quem toca sabe do que estou falando.

A Lei da Oferta e da Procura
Infelizmente, dentro da nossa cultura temos embutido um pensamento, que é vendido anos e anos à fio, de que tudo se resolve na “macumba”, tratos, acordos, trabalhos; até temos a moda do uso da palavra “alta magia”. Pois bem, por conta desta questão é que há muitos marginais e aproveitadores como o tal “Pai Bruno de Pombagira”. As pessoas que procuram esse tipo de cidadão podem até estar desesperançadas, porém, não podemos esquecer o fator da facilidade: o ser humano possui esse defeito e procura o caminho mais fácil. É por esse motivo que existem os mercadores da fé, que se aproveitam da fraqueza humana, se enriquecendo através do sofrimento alheio e muitas vezes do próprio mau-caratismo do consulente. Temos que ter a decência de admitir que infelizmente isso é um fato. Quantos de nós ou nossos guias não se depararam com algum tipo de proposta absurda? Muitas vezes isso parte do próprio consulente. Por isso a existência de tantos mercadores da Fé. É o mesmo que ocorre em outras religiões e principalmente aquelas que estão em ênfase nos dias atuais, que não iremos citar.

Quem é o Culpado? 
Muitas vezes nós mesmos somos os culpados. Falo nós, pois vemos muitos discursos serem feitos contra uma série de questões, mas, na hora de Marchas, Manifestações e outros interesses, lá estão, no meio de pessoas do bem, alguns dos maiores e piores falsos Sacerdotes e Sacerdotisas de nossa existência, pois, numa questão de politicagem o que importa é número, quantidade e não qualidade. É o que nos tira o crédito perante a sociedade.  As festas regadas a bebidas, salões caros, dançarinos, safadeza, o que não podemos negar, lotadas muitas vezes de pessoas que fazem discursos contrários a isso. É o que nos tira o crédito e causa a sensação ao público honesto de que não passamos de “incorporadores de espíritos baladeiros de plantão”. E para aqueles que procuram o profanismo, causa a sensação de que “ah, eu estou em casa, aqui é o meu lugar, muita bebida, palavrão e rebolação”.  E quando os Homens e Mulheres de bem colocam as suas bocas no trombone, aqueles que se dizem combatentes, os combatentes falsificados, vem dizer aos Homens e Mulheres de Bem a seguinte frase: “convenhamos que são figuras exóticas e de interpretação dúbia”, procuram colocar a culpa da consciência ou do famoso Eke (mentira) que praticam, na entidade, para tentar justificar a sua união com tais pessoas. O espírito pode ser Exú, Pombagira, Caboclo ou o que for, possui uma grandeza evolutiva dentro do que se refere à espiritualidade e jamais se submeteriam a tal situação vexatória, se expondo ao ridículo e dando motivos para que outras religiões coloquem suas bocas ao trombone e até que membros da nossa própria religião venham falar, quem faz esse tipo de exposição são aqueles que praticam tal ato.   Desculpem as palavras duras e o sarcasmo, mas não existem palavras melhores do que estas para definir esta questão.

Qual a responsabilidade das Federações?
Uma Federação é como um Sindicato que atende seus associados auxiliando-os naquilo que é necessário, dando-lhes respaldo jurídico ou assistência Jurídica aos que a procuram, dando o possível auxílio cobrando o valor de tabela de acordo com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e tomando as devidas providências. Porém, uma Federação, seja qual for, não possui nenhum tipo de auxílio por parte do governo, agindo de forma independente, ou seja, são prestadores de serviços,  tendo como forma de manutenção de suas dependências, a cobrança pelos serviços oferecidos. A punição a um indivíduo como o que motivou este artigo, cabe ao Poder Judiciário, através de denúncias feitas por vítimas, que podem ser acompanhadas pelas Federações, caso haja solicitação pelo interessado. Caso contrário, a única coisa que compete às Federações e Associações, é a organização de movimentos Políticos, Palestras, apoios e organização de Congressos e a reeducação da comunidade religiosa. Alertando e orientando para que o membro Religioso possa ter meios para se defender de situações como estas. Uma Federação não possui e não tem o Poder de Polícia! E só tem o poder de Orientar o público e Organizar, Realizar e fazer mobilizações públicas voltadas ao combate de Charlatanismo e Intolerância religiosa.

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

Quando o texto constitucional se refere à “forma da lei” quer dizer que devemos estar adequados à lei que nos rege para que aí possamos ter o direito de reivindicar o nosso direito. Ou seja, o meu direito começa onde o seu termina. Para fazer valer a lei, devemos estar dentro da lei. Isso se aplica a registros religiosos, se aplica até mesmo às praticas litúrgicas como a utilização de animais em sacrifício.
Porém, além disso, não podemos esquecer que, no que se refere à lei da moralidade, que nada tem a ver com a Constituição Federal, nós não possuímos muito crédito, o que nos leva a sermos esquecidos e deixados de lado perante a sociedade. É onde nossas lutas, projetos e tantas outras coisas que fazemos, sejam alcançadas somente depois de muita guerra, de muita luta, muita batalha.

De quem é a Culpa disso tudo?
DE TODOS NÓS.

Agradeço a todos que entraram em meu blog e leram este texto.
Gostaria que, antes de manifestar qualquer tipo de crítica, refletissem sobre minhas palavras, para que não haja entendimento errôneo de tudo que foi dito. Nossa luta é dura, porém, não podemos desistir jamais. A briga contra esse tipo de pessoa é eterna, assim como é, e deve ser, a nossa Fé. É assim que somos testados todos os dias. Mas, o que importa, é continuarmos trilhando o caminho do bem.

Comentários

  1. EU ACHO QUE O IRMAO ESTA CERTO!
    OBRIGADO POR COMENTAR ISTO!
    MUKUIU N'ZAMBI!

    ResponderExcluir
  2. MUITO LINDO TUDO ISSO!PARABENS PELAS VERDADES.....EU TENHO APENAS UMBANDA,MAS ADMIRO MUITO O CANDOMBLE.AQUI NO SUL TEM POUQUISSIMAS CASAS.LUTE SEMPRE,POIS QUANDO NAO HOVER MAIS LUTADOR PELOS FUNDAMENTOS AFRICANOS NAO HAVERÁ MAIS O RITO.EU AMO OS CABOCLOS DE ANGOLA,QUANDO ESCUTO CANTIGA DELES ME DA VONTADE DE CHORAR.BEM FICA AQUI O MEU APOIO A TUA LUTA A NOSSA LUTA POR DIAS MELHORES DE FÉ E RESPEITO A RELIGIAO E AO PROXIMO.UM ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo texto Baba.
    É sempre muito bom conhecer o trabalho de outras pessoas que tbm dedicam seu tempo a escrever textos de elevação da mente humanda.
    Infelizmente vivemos sim diante de um verdadeiro mercado da fé. E até mesmo aqueles que se intitulam "caridosos" fazem parte deste comércio.
    Criam milhares de cursos sobre magia e cobram valores até que pequenos, só que de muitas pessoas que depositam sua fé neles. Não quero nem entrar no mérito se é um curso sério ou não, mas apenas dizer que muitas vezes no deparamos com "o sujo falando do mal lavado".
    A caridade deles tbm tem conta bancária, pode acreditar!
    Mais uma vez parabéns pelo texto! Faço questão de começar a ler mais seus textos!
    Muito axé pra vc e toda sua família, e sua família de santo tbm!

    "Paz, Luz e Liberdade"

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo SAmir vc esta verdadeiramente certo, a vida é um jogo constante e o que precisamos dentro das comunidades de matriz africana é uma reeducação em termos gerais e educacionais..Gostei muito do texto..Abraços...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente nossas postagens! É importante para nossa Equipe!

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha