Pensando...



Dentro de um conceito de vida social, adicionando-se a crença religiosa de que tudo o que nos ocorre não é por acaso, podemos concluir que todas as provações diárias, todos os amigos, familiares e até mesmo pessoas que simplesmente passam por nossas vidas, estavam já predestinadas em nossos caminhos. O conceito de Culto ao Orixá, seja na prática Umbandista ou Candomblecista, vem para nos dar o equilíbrio necessário para que possamos alcançar aquilo ou parte do que foi tratado antes de virmos para a Terra. Nenhuma cruz a se carregar é maior ou menor do que a outra, nunca a sua cruz será igual a minha, pior, ou melhor. Cada um de nós tem a sua “cruz a carregar”, mas não podemos nos esquecer que, se lidamos com reencarnações, resgates e restaurações da alma, estamos sim sujeitos a influências espirituais de todas as espécies. Essas influências podem estar relacionadas ao nosso próprio pensamento, as nossas preocupações que podem gerar uma massa negativa que possui uma atuação grandiosa sobre nós mesmos, a inveja de outros semelhantes, discussões, brigas familiares, brigas com colegas, amigos, influências de inimigos espirituais, trabalhos negativos feitos para nos prejudicar e até mesmo a reação através da ação de nossos próprios atos. O Orixá ou a Entidade entra neste contexto para nos dar equilíbrio através de oferendas, sacudimentos, passes, ebós, banhos, velas e outros. Porém não podemos nos esquecer da nossa parcela dentro desta questão. É necessário procurarmos fazer a manutenção, desde as quartinhas de água trocadas, até a limpeza de nossos assentamentos e imagens, dependendo de seu segmento religioso.  Não adianta fazer nada e ficar sentado esperando vir de bandeja o que desejamos alcançar. Cabe a nós, através do próprio policiamento, tomar as nossas iniciativas e seguirmos à risca os procedimentos religiosos. O que também não significa que estaremos livres de todos os nossos problemas; os problemas podem ser amenizados, aqueles que são provocados pelo alheio, ou seja, trabalhos feitos, pensamentos negativos de outras pessoas e etc., podem sim ser retirados de nossos caminhos, mas, aquilo que já é de nosso destino, que já vem conosco predestinado, cabe a nós trabalharmos da melhor forma possível em busca de amenizar tal situação e até mesmo ultrapassar tais obstáculos. É o eterno aprendizado humano. O ser humano vem justamente para aprender, para evoluir, quem está em evolução somos nós, quem deve crescer somos nós e quem está para superar somos nós, nunca se esqueçam disso. E também de nada adianta termos o conhecimento e não aplicarmos nem 70% do que aprendemos. A religião, a fé, devem ser praticadas 24hs por dia. Isso não significa um fanatismo religioso, ou uma dependência religiosa, pelo contrário, a religião e a vida, a fé e o espírito são uma só, o espiritual e o material caminham juntos, pois antes de virmos para cá, repito, já estava tudo predestinado, tudo foi tratado anteriormente, nada é por acaso. Por isso não custa lembramos, de pelo menos, colocar o cafezinho do preto velho, a velinha do nosso Orixá, ou dar uma bela oferenda ao nosso Orixá, procurando fazer o equilíbrio da matéria e do espírito, buscando a melhor estadia na terra possível.

Samir Castro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha