O que nos faz amar tanto a religião Umbanda ou Candomblé?

Hoje estava pensando sobre o que escrever em meu blog, analisando a religião como um todo. Isso inclui as lutas de alguns membros religiosos,  sites, blogs, redes sociais, filhos de santo e novos adeptos. Estava eu pensando o que atrai as pessoas a participarem da Umbanda ou do Candomblé, o que nos faz amar tanto a nossa religião?
Seja pela dor, pelo amor ou simplesmente pela curiosidade, cada um de nós tem um motivo para fazer parte de uma dessas religiões.
O Orixá nos ensina fatores importantíssimos que devemos aplicar no dia-a-dia. Amor, garra, determinação, sabedoria, astucia, inteligência,  sagacidade, justiça, honra, entre outros, são elementos contidos em cada Orixá. É isso que aprendemos, é isso que eles nos ensinam. Existem pessoas que serão eternos consulentes, ou assistentes (como queiram), que possuem a fé, porém não desejam ter um compromisso maior com a espiritualidade.
Existem aqueles que são escolhidos para seguir o caminho sacerdotal, levados a nossas religiões por amor, por curiosidade ou por fatores espirituais e físicos. Como se diz, muitos são os chamados e poucos são os escolhidos. E a forma como o individuo é estimulado a ingressar na espiritualidade é diferente, de ser para ser, de indivíduo para individuo.
O importante é que cada um, à sua maneira, está e estará realizando a missão com a qual veio para este mundo. Seja à frente de uma casa, seja tocando um atabaque, acendendo uma vela, ajudando o próximo ou procurando a fé como ponto de equilíbrio sem compromissos maiores. Cada um da sua forma está praticando a fé religiosa.
E, claro, isso está sempre recheado com provações diárias, pois como é dito, “nada cai do céu”. O fato de procurarmos um guia, um jogo de búzios, fazermos trabalhos, acendermos uma vela não quer dizer que nossos desejos virão ou serão realizados como em um passe de mágica. Não. Tudo na vida vem a partir do esforço. A fé, o Orixá, existem, a Entidade existe, mas todos são orientadores, protetores e executores de tudo o que pedimos. Só que isso se realiza somente quando unidos à nossas orações colocamos a nossa garra e a nossa determinação. É isso que eles nos ensinam, nos mostram que não devemos desistir jamais, nos mostram que devemos lutar, persistir, insistir sem nos darmos por derrotados.
É este ensinamento que vem através das lendas dos Orixás, das Histórias das Entidades, dos conselhos de um Preto-Velho por exemplo, um jogo de búzios, que nos faz amar, cada vez mais, a nossa Umbanda ou o Candomblé. O Candomblé e a Umbanda são religiões totalmente ligadas à mente humana, lidando 24hs com o equilíbrio mental e espiritual. O incentivo constante ao ser humano, a estimulação. São religiões que nos fazem sentir fortes e capazes.
Se você se sentir triste, lembre-se disso, cada um de nós tem uma missão, nada acontece por um acaso, nada é sem motivo, tudo tem um porque e dentro da religião, que esta sempre terá um ponto de equilíbrio, seja uma orientação de um búzio no Candomblé ou a Sabedoria de um Preto-Velho. A fé está contigo todos os dias e ela mostra sua presença sempre, basta olhar para o lado.
Samir Castro


Comentários

Postar um comentário

Comente nossas postagens! É importante para nossa Equipe!

Postagens mais visitadas deste blog

Exú Cainana

Curiosidades - Exú Brasinha